Atendimento volta ao normal no Hospital Regional de Araranguá

A greve de aproximadamente 50% dos funcionários do Hospital Regional de Araranguá, que iniciou no domingo, foi encerrada pouco depois das 11h de hoje (13). Os trabalhadores ainda não tinham recebido o salário referente a outubro, previsto para o dia 7 de novembro. Com a liberação dos valores na manhã de hoje, quase 300 funcionários estão de volta ao trabalho e todos os serviços do hospital estão funcionando normalmente.

Durante a greve, que durou pouco mais de 24 horas, nenhum serviço foi totalmente suspenso, porém os atendimentos ficaram mais lentos. Os setores de UTI e pronto-socorro não foram afetados no hospital, que atende pelo menos 15 municípios do extremo Sul do Estado. Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), administra o hospital desde maio de 2013, e segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Criciúma e Região (Sindisaúde), os pagamentos em atraso tem sido recorrentes.

— O hospital é portas abertas, 100% SUS, mas está bem difícil a situação. A SPDM recebe ao mês um valor bem elevado para administrar, mas o hospital continua na mesma, não são feitos investimentos, insumos e medicamentos de baixa qualidade, e sem contar essa questão dos salários que tem atrasado — explica o presidente do sindicato, João Batista Estevam.

 

Compartilhe com seus amigos!